domingo, 20 de agosto de 2017

Cerimônia Rodrigo & Raquel

Faze o que Tu Queres Há de ser o Todo da Lei

O Amor é a Lei, Amor sob Vontade


Amor este que é incondicional, ou seja, que não se condiciona, que não se define por meio das situações e por isso é constante. E sendo constante, transcende qualquer limite, por que É o que É, e não qualquer outra coisa. Amor, com letra maiúscula, abrange todos os seres, todas as situações, todas as experiências, já que sob sua ótica não há qualquer adversidade, não há oposição, não há inimizade, tudo está em comunhão! E ao Amor só cumpre sua natureza última: amar.


Amar não é um desafio, é um privilégio! A capacidade de amar é inerente a todo e qualquer ser humano! E quando falamos de Amor, falamos do que é Vasto, do que transborda, da substância que é capaz de abranger a tudo, desde os mais simples ou complicados eventos do cotidiano até as cerimônias mais sublimes que nos despertam os sentidos e elevam o nosso espírito!


Carlos Drummond de Andrade diz que "Amar se aprende Amando" e é incrível como uma frase tão curta sintetiza toda a essência do Amor! Pois o Amor é o aprendizado e para que aprendamos qualquer coisa precisamos ser voluntariosos, estar dispostos, abertos, não à informação apenas, mas ao outro. Todo aprendizado exige um vínculo emocional e talvez o tempo torne difícil aprender coisas novas por que talvez, de alguma forma, compliquemos o Amor. Este é um convite para nos descomplicar!


Amor sob Vontade! Pois também o Amor deve estar em conformidade com o Propósito Maior. “Que seja feita a Vossa Vontade, Assim na Terra como no Céu”. E é Deus, como entendemos, Quem designa a cada ser o seu propósito íntimo, a sua Verdadeira Vontade, aquilo que ao perseguirmos e executarmos ao longo de nossa vida faz a nossa Essência brilhar. É como nos diz um livro de infinita sabedoria: “Todo homem e toda mulher é uma estrela”, e quando uma estrela está em sua trajetória perfeita, nenhum outro astro colide ou se interpõe em sua rota e ela cintila e reluz mais forte.


Rodrigo soube amar Raquel desde o primeiro dia em que a conheceu. E Raquel viu em Rodrigo algo inexplicável, diferente de tudo o que ela já tinha visto. Mas, para além do deslumbre, o reconhecimento, tantas eram as semelhanças que possuíam. É a afinidade que dita o ritmo dos relacionamentos e é o respeito que o consolida. No final das contas trata-se da diplomacia de dois infinitos em comunhão e é como se diz: “Não há laço que possa unir os divididos senão o amor”.


É o respeito que nos permite preservar a individualidade do outro para que cada um possa cumprir a sua Verdadeira Vontade com a amplitude de suas particularidades sagradas. A preciosidade está nos detalhes, pois o que parece inócuo para um pode ser um tesouro para o outro e é a compreensão que dá as dimensões de quão vasto o mínimo pode ser. Compreender é expressar simultaneamente sabedoria e amabilidade. Quando somos capazes de enxergar o sagrado também nos contrastes transcendemos os limites de nossa zona de conforto. Assim passamos a conviver em harmonia com tudo o que nos cerca. É assim que aprendemos a Amar.


Rodrigo e Raquel, que o Amor de vocês não conheça restrições! Que unidos vocês possam ser ainda mais radiantes e felizes e que possam iluminar um ao outro sempre. Não há adversidades para aqueles que encontram em cada vírgula de cada frase uma nova oportunidade para a compreensão. Assim, que vocês possam aprender a amar amando!


Amor é a Lei, Amor sob Vontade!


12/08/2017

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários?