Postagens

Mostrando postagens de Março, 2013

Imemorável

Ao orador que não decorou o que havia de ser dito.

Logo eu, que não aprendo por repetências, mas na análise do conjunto. E quiseram fazer de mim o astro principal, com palavras anexadas à boca que deveriam ressoar mais do que minha própria voz. Logo eu, que não abro mão de reticências, e em conformidade com minha essência, digo o que quero sem palavras de outrem! E ai de mim, das palavras minhas, que mesmo compostas, hão de ser mutantes: adaptam-se aos públicos. Não, não sou eufêmico! Não me leve a mal, mas não me parece justa a proposta de amenizar a dor de quem escuta uma verdade. O que faço é aliar a vibração das letras com o que o ambiente pede. Não lido com estes discursos prontos, não sirvo de intérprete, nem sou mediador da experiência de uma plateia que não teve competência para chegar às suas próprias conclusões. Exalto-me em altos e baixos e encaixo-me nas lacunas que vão chamar de silêncio, mas que vibram mais do que as curvas dos esses ao denominarem plurais e pecarem pelo exc…

A Conclusão de um Capítulo

Quando a história escreve-se a si própria. Mais citações de uma história nunca escrita e outras passagens.
- Conte-me sobre os vendedores de sonhos. - Esqueça. - Por que? - É querer saber demasiado, jovem. Já não é mais data de falar sobre isso. - Ouvi histórias de entusiastas pela vida fácil. - Que seja. Todo mundo quer se livrar das dificuldades, isso não é pecado algum. - Pois bem. Mas andam se afirmando vendedores de sonhos e eu soube que o senhor mantinha algumas estórias em sua memória. Eu gostaria de ouvi-las... - Minha memória vai mal. E falam muito por aí, veja só o que você escuta! Considere ainda que vendedores por vendedores, deles o mundo anda cheio. - O que quer dizer? - Veja bem, há uma grande diferença entre os Fabricantes de Sonhos e estes vendedores dos quais você me fala. E, a não ser que você tenha escutado errado, vendedor de sonho é qualquer publicitário ou ilusionista, alguém que te estimule as expectativas com uma oratória boa. - De fato. Constantemente tropeçamos nas pala…

TOQUE

Contato é o que estabelece ligação.
Toda relação nasce de um contato peculiar; um toque que transpassou os dedos, estendeu-se para além das palavras e alcançou uma fronteira, impactando-a irremediavelmente.
Viemos tratar de experiências. Viemos transcender o touch-screen e a automatização de sentimentos, discursos, métodos.
Não estamos aqui apenas para dar toques. Viemos para desenvolver ideias completas e, ao extinguirmos nosso fôlego, podermos acrescentar o toque final.
Viemos no intuito de tornar sonhos palpáveis. Experiências, mais do que memoráveis, vívidas! Aproximar pensamentos, convergir caminhos, estimular crenças no sentido de reinventarmos o mundo.
Um toque provoca muito mais do que um arrepio. Provoca inspirações.

Inspire seu mundo.

Mais do que Polidez

Bom Dia porque todo o dia é dia, e é agradável, e é sutil.
Bom Dia por que mais do que uma expressão, é uma oração e a prece é o discurso que toca as alturas. Porque não o coração dos homens?
Bom dia porque é uma convergência. E que mesmo em competições, onde há interesses em conflito, é uma forma de saudar que demonstra a nobreza de espírito: faz-nos mais tangíveis, palpáveis, aproxima-nos.
Bom Dia é o canto da experiência. É o que o sábio profere e que marca o início.
E por que não começar o dia bem? 

- Bom dia!