Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2019

Discernimento

“Se eu tenho uma unidade de informação e você tem uma unidade de informação e nós conversamos e discutimos, logo nós temos quatro unidades de informação, não duas. Isso por que a informação se multiplica, ela interage, e uma unidade lança luz à outra, produzindo mais informação.” - R.A.W.
Mas não se engane, a informação é como um vírus: espalha-se indiscriminadamente e uma vez instalada na mente coletiva não pode ser apagada. O que mais deve nos assombrar é o fator da relevância, no sentido de que o excesso parece profanar a qualidade e a ausência de critérios sólidos pode nos conduzir à alienação do Real pela abundância de informações.O adepto, portanto, deve ter trabalhado em si a lição de Malkuth, habilidade indispensável para lidar com o mundo fenomenológico: o Discernimento. É esta ferramenta que, calcada na estrutura do Conhecimento, nos emancipa para desfiar as ilusões disponíveis e tecer realidades consistentes.

Invulnerabilidade

A vulnerabilidade é o princípio da permeabilidade. As mudanças se dão por meio de interações e estas só ocorrem quando há espaço para o contato.O individualista, centrado em si, busca independência e autonomia. Sua meta é ser invulnerável, de vontade férrea e unilateral - utopia, ou melhor, miopia.Quando os olhos mal enxergam além e o horizonte é diminuto, do tamanho do nosso conforto, fica fácil nos acreditarmos no controle de tudo. Faz até parecer lógico desejar controle: remédio para dormir, estimulante para produzir, anestesia existencial, enfim.
Invulnerabilidade: imunidade ao Real; certeza indissolúvel; viés & filtro de percepção; asfixia.Deus me livre de me sufocar em certezas. Morte às ilusões.

Do propósito do terapeuta

Meu propósito é servir ao Propósito.Há clientes que são estágios e aprendizados, outros são meios de manifestação do Propósito e uns últimos são a oportunidade de se saldar algumas dívidas do percalço.Os primeiros trazem aprendizado, os segundos trazem prosperidade e os terceiros trazem paz.

10 = 1

E toda vez que a gente brindar
 “morte às ilusões!”  uma perspectiva torta se despedaçará  e o horizonte se revelará mais bonito!