Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2013

Oratória

Os homens usam de palavras bonitas
para ilustrarem seus caprichos contrários às leis da natureza,
mas calam-se ao depararem-se com o silêncio universal, que é a linguagem dos anjos -

tão bela quanto irrefutável.


Ritmo

- Houve uma época em que eu achava que tudo isso era um grande desperdício... - Tudo isso o quê? A feira? - Não só a feira, a vida como um todo. As pessoas, as artes, o trabalho, tudo. Houve um tempo em que eu não via sentido nas coisas senão em fazer exatamente o que eu quisesse, da maneira como eu quisesse e no tempo em que eu bem entendesse. Achava que a vida era muito curta e a última coisa que eu queria ser era um mártir. - A inconsequência é o combustível da juventude. Isso é normal, as grandes personalidades passam por essas turbulências... - As grandes personalidades são apenas mais um desdobramento dessa mesma mediocridade. Aliás, só o fato de serem grandes personalidades já é o suficiente para ridicularizá-las, quando a expressão ingenuamente nos diminui! Penso eu que quem é grande não subjuga ninguém, muito pelo contrário. - Eu só quis ser gentil. Você sabe, não há neste mundo que justifique o remorso... - De fato. Mas já parou para pensar o quão engraçada a vergonha é? Cu…

Sugestivo

Carlos havia se cansado da timidez. Eram companheiros, ele bem sabia, e honrava a dádiva da invisibilidade como podia, mas quando viu-se passar desapercebido até pelos seus próprios pais, viu o fardo que carregava. Era um garoto bastante observador e não ser notado nos ambientes era um benefício, porém ele estava certo de que não queria ser uma sombra pelo resto da vida. O voyeurismo até tinha suas vantagens, mas Carlos buscava interação, algo mais dinâmico. E foi pensando em como poderia socializar-se mais facilmente que encontrou uma solução bem-humorada: incluiria o mundo que o cercava num jogo de esconde-esconde. A decisão de Carlos não o fez mais perceptível, mas estimulou-o a lidar com as pessoas que só o notavam tardiamente no mesmo local que elas. Por vezes, ele já dividia o ambiente com alguém há horas e só então vinha o susto de estarem em sua presença: “Ó! Você está aí?!”. A surpresa das pessoas o divertia e ele imaginava como elas podiam se distrair tão facilmente ao pont…

Conduto

Quem foi que se perdeu em meio à minha selva e acabou emaranhado em meus galhos tortuosos? Fez-se mais selvagem que o mais estranho personagem e aderiu ao jogo perigoso.
Quem foi que, atordoado com a frase bem tecida, recriou a sua vida em detalhes rigorosos? E acabou por ver-se pontuado com esmero, e no que achava leviano viu o quão laborioso.