terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Torpor

De alguma forma nossas substâncias, práticas  e relações

são propositalmente abusivas 

para podermos sustentar nossa eterna síndrome de mártir.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários?