quarta-feira, 18 de maio de 2016

Viggor Indolori


Suas palavras eram doces e envolventes de uma sedução que transcendia a luxúria por que conversava com os nossos sonhos.

Seu carisma não era mera postura social, mas um magnetismo exótico que provinha de sua figura, das ideias às quais estava vinculado.

Era tão irreverente e ao mesmo tempo tão seguro de si que se fazia um ancoradouro de olhares de deslumbre, olhares de quem não queria apenas admirá-lo, mas sorvê-lo e compreendê-lo. Ele mesmo não admitia menos.

Uma voz poderosa que alinhavava seu ímpeto e seu manejo exemplar da linguagem. Impecável, mas acordado ao contexto. Para ele tudo é questão de detalhes: a parte é o todo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários?