sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

Luxúria


Eu sou a dúvida que nunca surge aos lábios por receio
Sou o nó bem atado à garganta. Uma amarração inteira.
Eu sou o pensamento inquieto, a desobediência sensorial
Sou o hedonismo ideal, idôneo.
Eu sou o silêncio sugestivo e cada uma das sugestões
Sou os mal-entendidos & os mal-falados
Eu sou o próprio mal olhado.
Desejos compulsivos, combustão, obsessão
Eu sou esses & outros
instantes intermináveis
& espasmos

         gargalhadas inconsequentes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários?