quinta-feira, 12 de junho de 2014

De todos os quandos que não bastaram


à Raquel
de outros carnavais

Te ter é mais que posse.
É o posso-mas-não-devo
ao qual devoto-me
venturoso.

Amor de véspera
ou mesmo este,
vespertino:
é vero,

já nos vimos antes.

Um comentário:

Comentários?