segunda-feira, 23 de junho de 2014

Ademais

Quando trago a poesia do cais
sei que veio de longe
sei que almejo mais

Maresia que trás e que trai
sem berço me restam uns versos
sem versos não fico jamais

Poeta marujo messias
tortuosas as vias de sais
a sinestesia do caos translúcido travestido em cristais

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários?