sexta-feira, 14 de março de 2014

Costelas VII


Estática à janela:
Passarela de ilusões
Toda rua tem sua lua, bela
E eu nua,
em contemplações singelas

Caso-me com a paisagem
Sou oásis, sou miragem
Sou ponto de encontro de olhares
Desavença entre os pares
Massagem ao ego

Visto-me de cortina
Quando muito, véus
Sete céus acima
e um punhado de estrelas para deleitar os olhos
mas, justo eu, menina.

Extática à janela, emolduro-me
Não me exibo, mas não me caibo
Caio em tentação, mordo a maçã, aumento o ritmo
Retrato íntimo:

Prazer, Luxúria.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários?