quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

Temperança


Curvo-me aos demais que é para saudar o que não há, mas o porvir.
O vazio que preenche o cheio-de-si um dia expira.
O texto respira em frases curtas, mentes longas.

O fruto da palavra é o sorriso; a compreensão é eufórica.
Há nulidade para os grandes, invalidez para os pequenos.
A força não abrevia a sensatez.
A entropia é míope.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários?