quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

Costelas V


Soube dar vida
sabida de si
assobiando a canção lida
a qual, só de lembrar,
sorri

sorria
“e se”
e seus delírios infantis
tons anis de poesia
martírios em jasmins

“bem-me-queres”
jazem as pétalas ao solo
pequena Ceres
fugaz como a primavera
recolhe-se ao colo

a vida ainda é sépia
a noite ainda é sono
a casa um castelo, a cama um trono...
mas a cidade sempre será séria
e o mundo, monótono.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários?