sexta-feira, 6 de setembro de 2013

Emenda

Ponto em que duas peças se juntam.

As palavras que escrevo ondulam na folha branca.

Resolvi rascunhar como prova para posteridade. Acho a caligrafia mais sincera e romântica, então achei oportuno. Não garanto que seja mais bonito, mesmo por que as rasuras você não verá, mas as palavras ajuntadas na tinta azul, em meus traços tortuosos, me enchem os olhos e preenchem este vazio que as poesias de hoje possuem.

Tomo cautela com o simples, pois o sei voraz: síntese de tanto, palatável apenas ao apreço, custa caro. Assim se faz o Amor ao leigo de muitas palavras, inexprimível.
Mas eu tinha de rabiscar o papel.

Deixei marcado o seu nome nas entrelinhas, e só esta frase atestada – dispensável, eu acho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários?