quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Véus


Deitei-me em teu seio e meu anseio era me perder em meio ao recheio de teus lábios.
Chamei-te singular, fiz-te meu par, e declarei qualquer lugar ser um lar para os sábios.
Cantei-te cantos, enquanto atravessava os mantos que separavam-me do encanto inefável.
Inefável.

Um comentário:

Comentários?