domingo, 23 de dezembro de 2012

Iniciação Lógica ao Nonsense


 ou Convergência de Paradoxos

Dizem que só se pode ser ofendido se nos permitirmos sê-lo. Pois a discórdia que nos é oferecida, descascada qualquer ofensa e o possível intuito de insulto, é um presente dos deuses.
Quando toda afirmativa é plural¹ e o racional nos impõe a lógica, a discórdia que nos faz entrar em conflito e superar as explicações automáticas é uma libertação e tem finalidade mediúnica, ao passo que nos faz enxergar outras possibilidades.
Se todos os caminhos levam ao mesmo lugar e apenas “o caminho do excesso leva ao palácio da sabedoria”², que nos embebamos de causas e com efeito nos transcenderemos.
Pois proponho a discórdia, em todas as suas concepções!
E uma longa noite ao lado de Eris!
Brindemos?

___
¹ “Todas afirmações são verdadeiras em algum sentido, falsas em outro sentido, sem sentido em alguns sentidos, verdadeiro e falso em outros sentidos, falsas e absurdas em outros sentidos e verdadeiras e falsas e absurdas em alguns sentidos.” –  Principia Discordia
² Frase de William Blake em “O casamento do céu e do inferno.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários?