quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Tênue


  Arrebento mais uma linha por descuido. Eis a fragilidade da teia que nos envolve e, no entanto, ela a tudo engloba.
  Eu, que costuro palavras, num remendo tardio, emendo pensamentos e os aglomero em linhas extensas. Teço poesias remetidas a remetentes em busca de remissão. Paradoxalmente fractal.
  O entroncamento de paralelos é a comunhão dos opostos. Trilha o caminho da probidade e eis a transmutação da probabilidade. Os véus estão ondulando por todo tempo nesta brisa incessante, mas os poucos que não a chamam calmaria só protestam a maresia pretenciosa de seus olfatos ímpios.
  Redenção, pois, para os santos, apenas. É este seu atributo.
   Enlevemo-nos a nós mesmos, pois é isto que nos compete. Completude.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários?