sexta-feira, 4 de maio de 2012

Assombrações Verbais

ao João!
e começo com Fernando Pessoa. indispensável.


Adjetivos não existem, são nomes dados ao intocável! Presunçosos!
O “belo” é parcial, corrupto! É um agrado expresso: individual & injusto, um mero bater de martelo...
E descrições de si são assim: repletas de fantasmas! A quem se descreve para poder colocar-se em palavras, em características tão limitadas & subjetivas?!
Seria ao Zé-Ninguém de Reich? – Mas não seríamos tão descuidados assim...
Seriamos nós mesmos nosso ponto de referência? – Mas, ah! Quanta pretensão...
Afinal de contas, o Eu é mesmo um Outro.


Um comentário:

  1. http://midnightwhales.blogspot.com/ Se puder da uma olhada e segue, prometo que não ira se arrepender haha

    ResponderExcluir

Comentários?