quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Linhas que se sustentam

aos personagens da rotina, passantes & demais abdicados.


A arrogância da convicção:
Uma poesia de versos autônomos!
Para cada frase, um patrôno;
Para cada passante, imaginação!

Íntegro, mesmo em lacunas!
Pontes compostas num improviso
Na transposição surge o sorriso
Flexibilidade em cada coluna!

Mas convicção é ingenuidade
Toda obra se resume em esperança
O automatismo dos passos de dança
O despertar perdeu sua naturalidade.

O sentir aguarda a permissão do despertador
Em toque, ousado, da atenção: um rapto!
Palavras curtas, de grande impacto
Já não é mais rotina: tem amor.

3 comentários:

  1. hoje eu só precisava dizer obrigada...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A ideia era espalhá-los pelas ruas afora, para que alcançassem mil-e-uma pessoas...
      A pergunta é: te alcançaria da mesma forma?!

      Excluir
  2. Na verdade, na situação em que mi encontro, tenho preferido alcançar a ser alcançada ...Pelo menos agora eu sei que a ''meteorologia'' pode salvar vidas!

    ResponderExcluir

Comentários?