segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Suor

,

As cartas mais belas são aquelas cheias de rasura.
Encenam a dificuldade de serem escritas, o ardor com o qual o autor escolhe as palavras e o tremor que lhe afeta.
Que uma carta pressupõe um amante.
As palavras exigem algo além da indiferença e o capricho se esvai ao toque da sinceridade: Não pude maquiar minhas sentenças tortuosas e ilegíveis.
Reescrevê-las seria reescrever-me.
com amor.

Ps: a ausência do perfume usual.
Ps²: e, ainda assim, sei que tudo isso lhe cheira tão doce...

Um comentário:

  1. Nada se compara à se expressar ao amor, dizendo à ele suas fissuras e seus desejos. Um desejo é sempre o mesmo: Que nunca falte amor.

    ResponderExcluir

Comentários?