quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Nó na Garganta


- não trouxe suas palavras. onde estive com a cabeça, meu deus?! o guarda-roupa revirado, suas gavetas escancaradas transbordando cartas de ex-namoradas, fotos antigas – vencidas –, calhamaços de memória amarelada... pousada sobre tudo, a frase que te devo. fiado, não nego. e minha procrastinação é famosa! vêm os anjos, vêm os sonhos lembrarem-me a dívida que tenho contigo. comigo. inquietude que me toma como par! sou ímpar enquanto não deixá-la à par!

2 comentários:

  1. há muito tempo não comento aqui, né? hahaha mas achei incrível, sensacional!

    ResponderExcluir

Comentários?