quinta-feira, 22 de julho de 2010

Oração à lua


Oração à lua

Ó lua, dar-te-ei fermento para que cresças rapidamente. Que pule de fases, torne-te plena, cheia, como estas pupilas que ocupam todos meus olhos. Que teu despertar cega-me, ofusca esta visão embriagada, faz-me ansioso, homem de cinco sentidos, incompleto.
Lua, dar-te-ei fermento pela luz. Que de perdido vou a crente na imagem de São Jorge. Que sinto-me capaz quando reconheço o dragão ajoelhado.
Dar-te-ei fermento, lua, para estar iluminado, para ser gênio. Distancia-me, pois, de confrarias, mais ávidas do que herméticas. Faz-me, portanto, detentor do conhecimento, confidencia-me segredos, ergue-me diante aos demais, “homens de bem”.
Fermento, pelo instinto. Que me põe frente a frente à minha sombra como nem o espelho. Coloca-me diante do lobo, que tanto temo.
E no entanto, lua, lobo sou eu. Sou eu quem uivo noite afora. Por ti.

5 comentários:

  1. Seu texto mais lindo de todos.
    Arrepiei dos pés à cabeça.

    ResponderExcluir
  2. Muito bonito.
    Apaixonado e apaixonante.

    Sinto musas pelo ar.hahahaha.


    Ps: te achei numa comunidade no orkut "Good writing is sexy", se não me falha a memória.

    ResponderExcluir
  3. vou usar seu texto no meu filme, ou melhor, nosso filme.
    seu nivel só aumenta caro amigo, a profundidade de sua escrita me encanta, assim como a da tua alma. obrigado. o nivel aumenta e seu destino é o ceu, ao lado dos astros...
    um abraço

    ResponderExcluir
  4. queee isso eim chico

    ResponderExcluir

Comentários?