quarta-feira, 30 de junho de 2010

Dois minutos de conversa

uns dois minutos de conversa viriam a calhar.
claro que para uma conversa de esquina está muito bom: um assunto rápido, comum, público.
mas se as palavras se emendam e vão puxando outros temas, tantos que nem cabem no imaginário por serem espontâneos demais, daí eu sugeriria uma cafeteria onde as almas se acalmam.
penso se tratarem de alívios e simplesmente isso. Que garçons são charmosos a carregarem uma xícaras de café e as cadeiras são poltronas em um fim de tarde. E, ah! qualquer papo-furado é poesia por aquelas bandas.
E nos chamam de poetas quando escolhemos nossa mesa...

Um comentário:

  1. Os poetas românticos frustrados acabam em bares bebendo todas por não ter tido a oportunidade de ir a cafeteria.

    ResponderExcluir

Comentários?