quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Taças Trincadas


Sobrou vinho.
O bastante para levá-lo de volta ao ápice da noite anterior.
Até então a alegria existia e com mais dois goles poderia ser obtida. Era sempre essa dosagem: dois goles.
Que com um se aproxima e no segundo vêm à tona. Porém, em pares de dose a garrafa ia se acabando.

Sobrou vinho. Quase que planejado.
O suficiente para embranquecer as lembranças.
Quão frustrante seria saber que passara alguns quartos de hora a desvendar a madrugada passada?
E para quê? Se não há memória, não há pesar.
Emoções injustificadas devem ser afogadas. Guarde apenas as rolhas consigo.

Um comentário:

  1. Tô pra te falar há tempos que sou frequentadora assídua deste blog xD Sempre procurando alguma postagem nova, pois adoro teus textos. E tua continuação foi excelente :)

    ResponderExcluir

Comentários?