quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Gatunos não amam

Roubo rosas e as levo comigo.
Levo lembranças embrulhadas na mente, olhares da gente e uma cara de “eu não ligo”.
Roubo a cena e tento voltar com ela para o lugar.
Tiro mil fotografias e as faço peças, monto um quebra-cabeça, decoro o lugar.
Roubo as gotas da chuva que cai.
Roubo o ar que respiro, os nomes em que me inspiro, a presença de quem não sai.
Roubo seu tempo lendo asneiras, tantas besteiras de quem não sabe amar.

Um comentário:

Comentários?