quinta-feira, 12 de março de 2009

Notas de dentro do guarda roupa

Depois de tanto tempo dependurada...
A fantasia retoma teu lugar junto ao corpo do artista.
Velha e amarrotada, mas é exatamente esse o gosto da felicidade.

*

E agora o que sobrou do céu?
Pedaços de estrelas ao alcance das mãos.
Mofam em uma gaveta velhas fotos 3x4 de desconhecidos.
E todo homem e mulher era uma estrela, e eu despedaçava memórias de outrem em minhas mãos.

*

Seguro de que o fundo falso
nada mais era do que minha insegurança.

*

Sépia é a cor do fundo de um baú de memórias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários?